sexta-feira, 29 de julho de 2011

Para dar um abafa no Vexame de quarta!

Pinheirão alviverde

Abandonado, mas não esquecido, estádio interessa ao Coritiba. Conselho Fiscal da FPF até já autorizou a venda para o clube


Interditado há pouco mais de quatro anos, o Estádio Pinheirão, propriedade da Federação Paranaense de Futebol (FPF), está próximo de ganhar um novo dono. O Coritiba é o interessado na praça esportiva, o que acarretaria em uma mudança coxa-branca para o Tarumã.
A proposta de negociação corre nos bastidores. Uma empresa ligada ao Coxa seria a responsável pelo capital necessário. A FPF vê com bons olhos a transferência do Pinheirão para o clube – a ideia de negociação, inclusive, já foi aprovada, há cerca duas semanas, pelo Conselho Fiscal da entidade.
O próximo passo é levar a proposta de negociação a uma assembleia geral, com a presença dos filiados do futebol paranaense.
A FPF e o Coritiba, oficialmente, negam a informação apurada. “O Pinheirão hoje não é do nosso interesse. O clube não tem dinheiro para fazer esse investimento e o esforço é para, nos próximos três anos, quitar os débitos. No momento, não precisamos investir em estádio”, diz o vice-presidente do clube, Vilson Ribeiro de Andrade.
“Não existe nada disso, não sei dessa proposta. Faz pelo menos uns quatro meses que não falo com o [Jair] Cirino [presidente do Coritiba], nem com o Vilson”, despista o presidente da FPF, Hélio Cury.
A prefeitura de Curitiba, que teria direito a reivindicar parte do terreno, não quis se manifestar sobre o assunto.
Apesar das negativas, as conversas existem, mas são tratadas com extremo sigilo e envolvem poucas pessoas. O acerto é considerado praticamente fechado com o Coritiba.
A ideia de fazer do Pinheirão propriedade coxa-branca não é nova no Alviverde: já foi cogitada em 2009, ano do centenário coritibano. Na ocasião, após a empresa W/Torre desistir do investimento em um novo Couto Pereira, o Coritiba buscou parceiros para a formulação de um projeto para um estádio em uma área maior, no caso a do Pinheirão.
Um ‘Pinheirão Alviverde’ também sempre rondou as conversas envolvendo o estádio de Curitiba para a Copa de 2014. Ante a incerteza da modelagem que seria adotada para a conclusão da Arena da Baixada (situação definida no Atlético apenas no início desta semana), a praça do Tarumã era considerada o “plano B” da cidade.
Na quarta-feira, Vilson Ribeiro de Andrade esteve reunido com o ministro do Esporte, Orlando Silva. Um dos assuntos tratados foi o Mundial de 2014. O dirigente, porém, afirma que o encontro foi apenas uma visita de cortesia ao ministro, para apresentar os planos do novo CT coxa-branca.
“Abandono” e “dívidas” são duas palavras diretamente relacionadas ao que é o Pinheirão atualmente (veja mais sobre o histórico ao lado). Desde 2007, o local está esquecido. Para piorar, a Federação Paranaense acumula pendências financeiras, com o terreno do estádio penhorado em razão de débitos com INSS e IPTU. A dívida é estimada em cerca de R$ 50 milhões.
A aprovação no Conselho Fiscal da FPF mostra que a intenção da entidade é mesmo de vender o estádio e, desta forma, conseguir se livrar das dívidas. As duas áreas do Pinheirão – uma doada pela Prefeitura e outra concedida em contrato particular – possuem um valor de mercado de pouco mais de R$ 80 milhões.




Histórico
Lacrado pela Justiça desde o dia 30/5/2007, o Pinheirão deve ser nego­­ciado em breve para o Coritiba. Acompanhe o nascimento, sobrevida e morte do estádio:
Doações
O terreno do estádio é constituído de duas matrículas: 1.774 e 1.773. A primeira foi doada pela prefeitura à Federação de Futebol – na época presidida por José Milani – em 1969. A segunda foi doação particular.
Exigências
De acordo com a Lei de Doação 3.583, entre outras exigências, a FPF teria de entregar um estádio para 120 mil pessoas em seis anos. Em caso do não cumprimento das exigências, o estádio e o terreno, incluindo benfeitorias, deveriam ser reincorporados ao patrimônio público sem indenização. A Prefeitura jamais buscou essa devolução.
Dívidas
A obra começou a ser executada em 1972, mas ficou parada por 13 anos, por falta de recursos. Em 1985, Onaireves Moura foi eleito presidente da FPF, e resolveu reconstruir o Pinheirão. A entidade deixou de pagar os encargos sociais e acumulou dívidas com IPTU e INSS, além de outras ações, que já chegam a R$ 50 milhões.
Penhoras
Na década de 90 começaram a ser executadas as penhoras sobre as duas matrículas, como garantia de pagamento das dívidas.
Valor
As duas áreas somadas, um total de 124 mil metros quadrados, estão avaliadas juntas em R$ 80,3 milhões.
Auge
Em novembro de 2003 o Pinheirão teve seu momento de glória: pelas Eliminatórias da Copa de 2006, o Brasil empata por 3 a 3 com o Uruguai.
Copa 2014
Em 2007, o projeto de um “novo Pinheirão” foi indicado para abrigar os jogos da Copa em Curitiba.
Esquecimento
No dia 30 de maio daquele ano, a praça esportiva foi interditada por falta de segurança e, desde então, nunca mais liberada.
Volta?
Conselho Fiscal da Federação Paranaense de Futebol aprova a venda do estádio. Entidade mantém em sigilo quem é o interessado – tudo indica, o Coritiba.


terça-feira, 26 de julho de 2011



Vamos vamos meu verdão,vamos não para de lutar
Vamos em busca da vitória,em busca da vitoria vim pra te apoiar.
Vamos em busca da vitória ,em busca da vitoria vim pra te apoiar Coritiba!
Vamos vamos meu verdão ,vamos não para lutar
Vamos em busca da vitória ,em busca da vitória vim pra te apoiar Coritiba!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Coritiba concretiza compra de terreno do novo CT


Coritiba confirmou na tarde desta quarta-feira (20) a compra de um terreno em Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, para construção de um novo centro de treinamentos. A área total é de 435 mil metros quadrados e abrigava um antigo haras. A distância do local para oEstádio Couto Pereira é de 21 quilômetros. O clube não divulgou o valor do negócio.
A expectativa é de que o início das obras aconteça ainda no fim de 2011, depois de finalizados os processos burocráticos e de definida a magnitude do projeto, que pode ir de R$ 15 a R$ 50 milhões, dependendo do que será construído, de acordo com o vice-presidente coxa-branca, Vilson Ribeiro de Andrade. O término das obras está previsto para os últimos meses de 2012.
Para bancar a obra, o clube estuda três opções. A mais forte é uma parceria com o governo do Catar, país-sede do Mundial de 2022 – informação não confirmada oficialmente.
O antigo projeto que vazou na internet, feito com base do atual CT da Graciosa, citava área especial para atletas muçulmanos rezarem e intercâmbio de jovens atletas do Oriente Médio. Se concretizada a parceria, o investimento árabe seria responsável pela maior parte do novo CT.
Além disso, o Coritiba tem outro investidor em potencial e também pode arrecadar cerca deR$ 10 milhões com a Lei de Incentivo ao Esporte. Em caso extremo, a venda do CT da Graciosa, estimada em R$ 15 milhões, bancaria um centro de treinamentos mais modesto em Campina Grande do Sul. Essa opção, porém, é menos provável. A intenção alviverde é de reinvestir o valor da venda do atual local de treinamentos diretamente no futebol.
Segundo informações do Coritiba, o projeto abrigará 10 campos oficiais de futebol. Assim que o mínimo necessário ficar pronto, o clube planeja iniciar a mudança.

Alviverdes


Assinatura
O Coritiba dará hoje o primeiro passo para a construção de um novo centro de treinamentos. Durante a tarde, a diretoria do clube assinará contrato de compra de um terreno em Campina Grande do Sul, na região metropolitana de Curitiba. A área, que mede cerca de 450 mil m², abrigava um antigo haras da família do falecido político Aníbal Khury e é seis vezes maior do que o CT da Graciosa. A expectativa do clube é de inaugurar o novo espaço no fim de 2012 e usá-lo como sede para uma seleção durante a Copa do Mundo de 2014.
Taça BH
Atual campeão da Taça Belo Horizonte de Futebol Júnior, o Coritiba estreia amanhã na competição. O primeiro jogo será contra o Manhuaçu Esporte Clube (MG), às 16 horas. Além do MEC, Bahia, Fluminense, Martins Soares (MG) e Santos completam o grupo E.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Você aceitaria Ariel de volta no Coritiba?

Albari Rosa / Agência de Notícias Gazeta do Povo /
Pergunto diretamente ao torcedor coxa-branca: Você aceitaria Ariel de volta? Não é provocação nem teoria maluca, mas uma possibilidade real e próxima. No início de agosto o Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região dá o parecer final sobre a ação do Coritiba contra o jogador. Um voto já foi dado, favorável ao clube. Restam dois. Se o Coxa for vencedor, há dois caminhos: Ariel paga uma indenização de R$ 4 milhões por quebra de contrato ou se reapresenta no Alto da Glória.
Cabe recurso, mas é pouco provável que Ariel leve adiante. O próprio jogador, segundo Vilson Ribeiro de Andrade, teria se arrependido da ação. Mas o principal motivo é que esse tipo de ação não costuma subir para o Supremo.
Gosto do Ariel. É grosso, perde gols incríveis, consegue cabecear mal mesmo tendo quase 1,90 m, levanta a torcida muito mais pelos seus carrinhos na lateral do que por aquilo que faz com a bola nos pés. Mas Ariel teve números interessantes no Coritiba, 31 gols em 85 jogos. E apareceu bem em jogos importantes. Fez vários gols em clássico, marcou contra o Inter na Copa do Brasil. Enfim, não foge do pau. É um jogador útil.
Errou com o Coritiba? Errou. Foi imaturo, como muitos de nós somos aos 22 anos. Mesmo tendo jogado com dedicação extrema até a última partida - algo que Marlos não fez - e aproveitando uma brecha contratual defensável, devia mais consideração ao clube.
Talvez o Coritiba nem precise dele. Leonardo e Bill são bons jogadores e dá para confiar que essa diretoria saberia como investir os R$ 4 milhões da indenização - em outros tempos, dinheiro na mão era certeza de vendaval no Alto da Glória. Mas não dá para descartar um bom reforço como Ariel. Nem deixar de levar em consideração que, se o seu arrependimento for verdadeiro, ele voltaria ao Alto da Glória disposto a comer grama pelo perdão da torcida.

Coritiba 1 X 0 Ceara - ESPETACULO!!!!!!

domingo, 17 de julho de 2011

Musa do Coritiba do Brasileirão

Inscrições vão até dia 07/08, COOOORRA!!!

Vote no Coritiba

QUEM SERA O CAMPEAO BRASILEIRO

Clique e vote no Coritiba!

Ariel Que nao Honrou sua palavra com o Coritiba, é o novo reforço do Flamengo

Depois de tentar a contratação doatacante  Vagner Love, Kléber, André, o Flamengo está próximo de trazer um camisa 9 para disputar posição com ocentroavante Deivid. O centroavante argentino Ariel, ex-Coritiba já tem salários acertados com o clube carioca, a intenção do clube. 

jogador chega para compor elenco e ficar no lugar do Wanderley que foi para o futebol do Oriente Médio. Ariel pertence ao Racing Santander-ESP e chegaria para ajudar o clube no Campeonato Brasileiro. Porém a diretoria pretende acertar tudo nesta semana junto com o empresário do atleta. 

Ariel chega nesta semana no Rio de Janeiro para fazer os exames médicos na Gávea e assinar o contrato com o Flamengo. Além da chegada do Ariel, a diretoria não descarta a chegada de outro atacante no clube carioca o Departamento de Futebol está trabalhando sigilosamente para deixar tudo a disposição da comissão técnica.


FONTE:

Coritiba 3 X 1 Florminense

sábado, 9 de julho de 2011

Marcelo Oliveira recusa sondagem de empresário do São Paulo

O técnico do Coritiba, Marcelo Oliveira, teria recusado uma sondagem de empresário que queria levá-lo para o São Paulo nesta sexta-feira (8). As informações são do blog da jornalista Nadja Mauad.

O empresário, que não é ligado diretamente à diretoria do Tricolor Paulista, estaria intermediando a contratação do substituto dePaulo Cesar Carpegiani, demitido na quinta-feira (7) após três derrotas consecutivas.
Marcelo Oliveira não é o primeiro elemento do plantel do Coritiba a ter sido cobiçado por outros clubes. O Coxa recusou recentemente uma proposta oficial do Santos pelo lateral-direito Jonas. Além disso, Anderson Aquino recebeu sondagens de outros clubes.

Coritiba busca quebrar mais uma marca histórico.

Na mesma semana em que foi agraciado com um certificado pelo recorde brasileiro de 24 vitórias seguidas, o Coritiba venceu o Figueirense por 3 x 0 e chegou à incrível marca de cem gols no ano.
Com isso, o Coxa vislumbra fazer de 2011 a temporada mais efetiva da história do clube em números absolutos. Como ainda restam 30 rodadas no Campeonato Brasileiro, e mantendo a atual média de 2,38 gols por confronto, o Alviverde pode ultrapassar a marca de 123 gols em partidas oficiais, obtida em 1972, já nas próximas rodadas.

Trata-se de mais um objetivo que os jogadores esperam alcançar. “É uma marca muito boa. São bastante gols e espero que possamos atingir 200, 250, para que a gente chegue nas cabeças do Brasileiro”, aponta o volante Léo Gago.
O cálculo dele é exagerado, porque o time precisaria golear todos os adversários a partir de amanhã, contra o Grêmio, mas mostra que o poderio do Coritiba está armado.
“A gente tem um poder ofensivo muito grande e foi gratificante marcar o gol cem. Na hora fiquei feliz pelo gol e pela vitória, mas o pessoal me falou no vestiário e é uma marca difícil de conquistar. Espero que tenha mais pela frente”, destaca o atacante Anderson Aquino.

Animado com os 17 gols no ano, dos quais quatro pelo Brasileiro, Aquino já faz planos.
“A minha meta é fazer o maior número de gols possíveis e não vou falar em números porque pode ser que eu ultrapasse ou faça menos. Então vou procurar manter uma média boa de gols. Tenho 19 jogos como titular e 17 gols. Mantendo a média será bom e quero brigar pela artilharia do Brasileiro, que é uma meta minha, particular”, revela o avante.
Se ele ajudar o time a continuar ampliando essas marcas, o time pode até ganhar mais certificados. “Espero que sim, cada vez mais certificados e aí vou construir casa e paredes para colocar os quadros”, brinca Gago.
Mas a vontade de fazer gols é bem mais séria. “Se a gente mantiver a média dá para fazer bastante gols ainda. Vamos batalhar para isso e quanto mais gols a gente fizer a chance de pontuarmos é muito maior”, completa Aquino.

Apesar dos números possíveis, o Coritiba dificilmente conseguirá superar a média de 3,14 gols marcados por partida em 1957. Naquele ano, o time atropelou os adversários, foi bicampeão paranaense e conseguiu incríveis 116 gols em 38 jogos, com o ataque formado por China, Miltinho, Duílio, Almir e Ronald. Em 1972, o ataque alviverde que balançou as redes 123 vezes tinha Paquito, Tião Abatiá e Zé Roberto como titulares.




sexta-feira, 8 de julho de 2011

O ranking de média de público do Brasileiro 2011 após oito rodadas


1 – Bahia – 28.067 torcedores por jogo
2 – Corinthians – 23.572
3 – Flamengo -  20.689
4 – Coritiba – 16.238
5 – Atlético-PR – 15.422
6 – Grêmio – 14.775
7 – Atlético-MG – 13.469
8 – Inter – 13.180
9 – Palmeiras – 11.412
10 – Ceará – 11.276
11 – São Paulo – 11.020
12 – Botafogo – 10.143
13 – Vasco -  9.046
14 – Figueirense – 8.133
15 – Cruzeiro – 7.765
16 – Fluminense – 6.823
17 – Atlético-GO – 6.580
18 – Santos – 4.851
19 – Avaí -  4.200
20 – América-MG – 3.675Depois de oito rodadas do Campeonato Brasileiro, a disputa no ranking de público esquenta. Na primeira parcial que o blog mostrou após quatro rodadas, oFlamengo era o segundo colocado, mas agora o Corinthians tomou o posto e está atrás apenas do Bahia, que segue firme e forte na ponta. Com uma campanha horrorosa na competição, o Atlético-PRnão tem o que reclamar da sua torcida, que tem a quinta melhor média, enquanto ostricolores, atuais campeões brasileiros, têm jogado com arquibancadas vazias, já que têm o quinto pior público da competição.


FONTE:

Petrobras registra a energia da torcida do Coritiba

A Petrobras, patrocinadora do Campeonato Brasileiro de Futebol, estará nas arquibancadas do estádio Couto Pereira estará no dia 07 de julho (quinta-feira), em Curitiba, para registrar imagens da torcida do Coritiba, durante a partida com o Figueirense.
Este ano, o projeto começou com o registro das torcidas dos quatro novos integrantes da elite do futebol nacional. Antes do Coxa, o Brasileirão Petrobras esteve nos jogos do Bahia, do América-MG e do Figueirense.
A energia das torcidas do Bahia e do América, assim como dos times participantes do Brasileirão Petrobras 2010, já estão disponíveis no site Energia das Torcidas (www.energiadastorcidas.com.br). Os vídeos do Figueirense e do Coritiba serão divulgados, respectivamente, nos dias 13 e 20 de julho
Em 2010, a Petrobras percorreu o Brasil gravando mini-documentários de cada uma das 20 torcidas dos clubes que participaram do campeonato. Os torcedores também podem rever e compartilhar os vídeos no canal exclusivo no Youtube: http://youtube.com/brasileiraopetrobras.
Este projeto, que reforça a tradicional parceria da Petrobras com o futebol - a Companhia também patrocina a Copa do Brasil e a Copa América 2011 -, busca a participação e o engajamento de todas as torcidas utilizando a interação das redes sociais, através do Facebook e Twitter.
Brasileirão Petrobras no iPad- O sucesso do aplicativo para iPhone rendeu frutos. Agora a Petrobras lança uma versão para iPad. O torcedor que usa o tablet pode receber informações sobre o seu time, notícias sobre futebol e acompanhar o twitter do Brasileirão Petrobras. O download é gratuito na App Store.

Coritiba quer ter condições de jogar competições internacionais a partir de 2013

Em entrevista à rádio Transamérica na manhã desta quinta-feira (7), o superintendente de futebol do CoritibaFelipe Ximenes explicou que o objetivo técnico do Coritiba a médio prazo é poder disputar competições continentais sem sofrer sobressaltos técnicos como aconteceu, por exemplo, com o Sport, que disputou a Libertadores em 2009 e foi rebaixado no mesmo ano.
“Queremos que o clube tenha um crescimento sustentado ao longo dos anos e não dependa de nenhuma pessoa. O projeto foi apresentado em 2009 e a partir de 2013 passaremos a disputar competições continentais com segurança. Vimos vários times que se classificam para a Libertadores e caem no ano seguinte. Por mais que parece discurso politicamente correto, é preciso fortalecer a instituição“, disse Ximenes.
O dirigente revelou que a meta técnica deste ano está sendo cumprida e que resta apenas ficar entre os dez no Campeonato Brasileiro. “Foi apresentado ao conselho deliberativo as metas técnicas deste ano. A primeira era o bicampeonato paranaense e a segunda era ao menos repetir a melhor campanha do clube na Copa do Brasil (era semifinalista). Foram cumpridas. Agora é ficar entre os dez primeiros no Brasileiro. Pode ser tanto oitavo, quanto terceiro”, explicou.