terça-feira, 30 de agosto de 2011

Coritiba também adere a título de capitalização


Depois de Atlético e Paraná, o Coritiba é mais um time paranaense a aderir ao É Gol - título de capitalização que beneficia clubes de futebol. Cada É Gol é vendido por R$ 6 e dá direito ao torcedor participar de sorteios de 97 prêmios de até R$ 500 mil. Além de concorrer, o comprador ajuda seu time do coração, já que metade do valor do título fica com o clube.
Os sorteios, que ocorrem nas quatro últimas sextas-feiras do mês na sede da CAIXA CAPITALIZAÇÃO, são divulgados aos sábados, durante a programação do Esporte Fantástico, da TV Record. E em qualquer dia da semana é possível conferir as dezenas sorteadas nos cartazes fixados nas casas lotéricas.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Aproximação com MMA faz Palmeiras e Coritiba procurarem Shogun


O aumento astronômico de popularização do MMA (Artes Marciais Mistas, em inglês) no Brasil refletiu nos clubes de futebol. Depois de o Corinthians acertar com Anderson Silva, o Inter com Minotauro para o UFC Rio e Paulo Thiago receber o apoio do Cruzeiro, Palmeiras e Coritiba buscaram também se inserir no mercado. No Rio de Janeiro, onde foi realizado o UFC 134, o agente de Mauricio Shogun Rua, Eduardo Alonso, afirmou ao Terra que dois clubes procuraram o atleta.
"O Shogun foi procurado pelo Palmeiras e pelo Coritiba, que é o clube dele de coração. Mas não rolou. A proposta não era interessante para nós, e não vamos assinar algo que não seja vantajoso para o futuro, algo apenas de momento. Querem cobrar profissionalismo, então devem tratar os lutadores e essas propostas como profissionais", contou Alonso, que prefere ser apontado como manager pessoal do ex-campeão dos meio-pesados.
"Eu procuro cuidar de tudo em relação ao Shogun. Defino-me mais como um manager, não um simples empresário de UFC, que promove lutas e tal. Eu tento cuidar da logística, de tudo relacionado ao atleta, como também no tratamento com a imprensa", detalhou.
Há 15 anos no "mundo das lutas", Alonso assumiu o cargo de gerente da carreira de Shogun em 2008, quando Rua já fazia parte do card do UFC. Desde que acompanha o lutador curitibano, o agente se tornou testemunha do rápido crescimento do MMA no mundo e no País, e fez alertas para diminuir a empolgação do atual cenário do esporte no Brasil.
"Desde que entrei eu vi um avanço estrondoso do MMA, mas espero que não seja apenas por causa do UFC Rio, que seja algo definitivo", disse Alonso, antes de mostrar até certa preocupação com a aproximação do futebol das artes marciais. "Para ser bem sincero, vejo com certa reticência. Tem que ter acordos profissionais, algo que ocorre no UFC. Todos são muito profissionais", completou Eduardo.
As informações ditas pelo manager acabaram confirmadas pelo próprio Shogun no último sábado, quando o brasileiro derrotou o americano Forrest Griffin por nocaute no primeiro round e se recuperou da perda do título da categoria dos meio-pesados para Jon Jones, em 19 de março do ano passado.

"Eu sou um profissional, recebi a proposta e não considerei justa. Para assinar com um clube de futebol, teria 
Ao procurar Mauricio Shogun Rua, Palmeiras e Coritiba buscaram se inserir no mercado do UFC

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Coritiba está a sete gols de fazer história

Com o melhor ataque do Brasil e segundo melhor do mundo, o Coxa pode alcançar a melhor marca de toda sua história.“Recordes foram feitos para serem quebrados”. O ditado parece ser o lema do Coritiba desde o começo do ano. O clube conquistou o Campeonato Paranaense após uma campanha invejável e chegou a alcançar um aproveitamento de 95,4% (29 jogos, 27 vitórias - sendo 24 delas consecutivas - e dois empates). Com essa marca, o Coxa superou o rendimento de times como Barcelona e Manchester United.

Depois da partida contra o Santos, quando o Alviverde venceu por 3 a 2, mais uma marca importante foi alcançada. O Coxa chegou aos 116 gols na temporada, o que torna o atual ataque o quarto melhor da história do clube, empatado com o de 1957. E para entrar de vez na história, bastam mais sete tentos. A melhor campanha ofensiva foi em 1972, quando balançou as redes 123 vezes no ano. A tarefa não deverá ser problema, visto que ainda há 20 desafios pela frente, em 2011. Se mantiver a média de 2,23 gols por partida, o time alcançaria a incrível marca de 160.

Sexta-Feira, tem quem queira dar a periquita....




Amanha a verdade sobre o cap.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Migração de estádio precisa de aprovação, diz Andrade

A migração do Coritiba do Couto Pereira para o Pinheirão, uma possibilidade aventada há pouco menos de um mês, depende de aprovação do Conselho Deliberativo do clube. Ao menos é o que sugeriu ontem o vice-presidente coxa-branca, Vilson Ribeiro de Andrade, em entrevista à rádio 98.

"Eles (conselheiros) é que vão decidir. Independente de qualquer comentário, não é possível fazer alienação de bens do Coritiba sem aprovação", declarou ele, à rádio, ontem. Pela proposta, o Coritiba contaria com um grupo de investidores que faria um novo estádio onde hoje está o Pinheirão. Em troca, o clube cederia o Alto da Glória. Uma empreiteira construiria, no local, um conjunto de prédios residenciais e comerciais — que poderia render R$ 1 milhão em aluguéis mensais ao clube.

Segundo Andrade, a migração para o Pinheirão é, por ora, apenas uma hipótese. Mas teria uma motivação: o custo de manutenção do Couto Pereira. "Na nossa gestão (desde janeiro de 2010), gastamos R$ 7,5 milhões, fora investimentos no espaço Dirceu Krüger. A manutenção é cara porque é um estádio antigo", disse ele. "A cada ano, tem gasto de manutenção maior".

O dirigente afirmou que um estudo para se fazer uma reforma definitiva no Couto Pereira custaria R$ 150 milhões. "Faria por partes. Derruba uma parte, constrói. Levaria uns dois anos, desde que tivesse o dinheiro. Mas não temos", declarou. "Jamais faria um investimento para colocar em risco nosso patrimônio". Segundo Andrade, a ideia da migração de estádio está sendo bem aceita pela torcida coxa-branca. "Mas é só uma hipótese. Não gosto de falar porque não existe contato com nenhum investidor".

Atlético — Andrade afirmou ainda à rádio que não recebeu nenhum pedido formal para ceder o Couto Pereira para jogos do Atlético enquanto o estádio deste, a Arena da Baixada, estiver em reformas para a Copa do Mundo de 2014. "Ele (Marcos Malucelli, presidente do Atlético) perguntou qual era a possibilidade. Vamos conversar", disse o vice coxa-branca. "Mesmo havendo um pedido, isso vai ao Conselho Deliberativo. Tem que aprovar". Sobre uma exigência da CBF que obrigaria o Coritiba a ceder o estádio, Andrade foi sucinto: "Existem outras condições fundamentais para que o estádio seja emprestado", disse, sobre trâmites burocráticos que devem ser cumpridos.



FONTE:

Coronel.



Como no Coritiba foi adotada a lei do silencio, vamos publicar as palavras dos atreticanos.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

sábado, 20 de agosto de 2011

Aumentando o patrimônio para ficar entre os 6 maiores do Brasil.

Coritiba estuda comprar área de estádio do Pinheirão para construir nova "casa".
Segundo publicação do jornal Gazeta do Povo desta sexta-feira, a Federação Paranaense de Futebol (FPF) irá se reunir no próximo 1º de setembro e ver se a venda do Pinheirão pode ser viabilizada. O projeto para a construção do novo estádio contaria com a chegada de investidores, onde ajudariam com uma quantia de R$ 1 bilhão. Para facilitar a negociação, como troca o alviverde envolveria o Couto Pereira, no Alto da Glória, para cobrir parte do valor.
Ainda sobre a nova “casa” do Coritiba, o estádio teria capacidade para 45 mil pessoas e custaria cerca de R$ 440 milhões. Antes da construção finalizada, o clube continuaria mandando seus jogos normalmente no Couto Pereira.
Apesar da diretoria do Coxa negar qualquer tipo de construção e compra da área do Pinheirão, o estádio poderia ser uma das sedes para a Copa do Mundo de 2014, caso a Arena da Baixada não fique pronta até a data prevista.


MELHOR ATAQUE X PIOR DEFESA

Coritiba e Avaí fazem neste domingo o confronto entre o melhor ataque e a pior defesa do Campeonato Brasileiro. O time paranaense já marcou 31 gols em 17 rodadas, mesmo número que o Flamengo. A equipe catarinense sofreu 38 gols em 17 jogos. A partida será às 16 horas, no Estádio da Ressacada, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro.


Melhores na Rodada.


Seleção Rodada 17 (Foto: Editoria de Arte / Globoesporte.com)


GOLEIRO

Um dos alicerces da excelente temporada do Coritiba, o goleiro Edson Bastos se utilizou da sua experiência para ser decisivo na difícil vitória do Coxa sobre o Santos por 3 a 2, na Vila Belmiro. Além de boas intervenções durante a partida, ele pulou como um gato quando o confronto estava empatado por 2 a 2 para catar o pênalti cobrado por Borges, artilheiro do Campeonato Brasileiro com dez gols.  Por conta desta defesa em momento crucial, o camisa 1 alviverde foi apontado como o melhor de sua posição na rodada e recebeu a nota 8. Marcelo Lomba (BAH), Fernando Prass (VAS) e Diego Cavalieri (FLU) também se destacaram.

VOLANTES

Marcadores e goleadores. Pelo menos nesta rodada, Léo Gago e Cléber Santana, ambos do futebol paranaense, assumiram dupla função e fizeram os gols que acarretaram nas vitórias dos arquirrivais Coritiba e Atlético-PR, respectivamente. Na teoria, a tarefa do Coxa foi mais árdua. O vice-campeão da Copa do Brasil bateu o Santos de virada em plena Vila Belmiro. Além de marcar Neymar, Ganso & Cia., Léo Gago puxou o contra-ataque e marcou um belíssimo gol com seu potente chute de canhota, ganhando assim a nota 7,5. Com pontuação igual e o mesmo caráter decisivo, Cléber Santana lutou do início ao fim e foi premiado nos acréscimos com o gol que decretou o triunfo do Furacão por 2 a 1 sobre o Cruzeiro, num belo arremate cruzado. Rômulo (VAS), Eusébio (CEA), Edinho (FLU) e Pituca (ATG) representaram muito bem os seus times na 17ª rodada e ganham menção honrosa.



FONTE:

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

terça-feira, 16 de agosto de 2011

domingo, 14 de agosto de 2011

sexta-feira, 12 de agosto de 2011


Alviverdes
Mistério
Pelo menos cinco perguntas semelhantes foram feitas ao técnico Marcelo Oliveira após o treinamento de ontem no CT da Graciosa. O treinador, porém, de forma evasiva, não quis dar pistas sobre a equipe que vai enfrentar o Atlético-MG, domingo, no Couto Pereira. Éverton Costa, Anderson Aquino e Éverton Ribeiro são algumas opções dele na tentativa de fazer o Coritiba se recuperar no campeonato. Nem mesmo o goleiro Édson Bastos foi confirmado no duelo.
Sem previsão
O departamento médico coxa-branca confirmou ontem que o meia Davi se juntou aos volantes Willian e Djair no tratamento de pubalgia. O jogador de 27 anos ficará pelo menos três semanas afastado dos treinamentos.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Coritiba chega à sua melhor posição no Brasileiro, mas longe da meta


Coritiba chega à sua melhor posição no Brasileiro, mas longe da meta

Após o empatar com o Palmeiras, em casa, o Coxa alcança a décima colocação, mas o aproveitamento planejado está distante

Por Gabriel HamilkoCuritiba
Coritiba em partida contra o Palmeiras (Foto: Divulgação/Coritiba)A décima posição é a melhor do Coxa, mas ainda
longe da meta alviverde (Foto: Divulgação/Coritiba)
O empate com o Palmeiras não foi um resultado negativo para o Coritiba, que com um ponto a mais na tabela do Brasileirão (já somou 18), subiu uma colocação e, pela primeira vez, está dentro do G-10. Porém, o desequilíbrio de resultados tem atrapalhado e tornando cada vez mais difícil a meta definida no início do campeonato de conseguir uma vaga na Libertadores do ano que vem.
Atualmente, o Coxa está com 42,9%, enquanto a sua marca mais alta foi na rodada anterior – após a vitória contra o América-MG, quando terminou com 43,6%.
Quando o Coritiba voltou toda a sua atenção para o Brasileirão, após não conquistar a Copa do Brasil, o técnico Marcelo Oliveira tinha afirmado que para chegar tranquilamente entre os quatro melhores e garantir uma vaga no torneio sul-americano, a equipe precisaria de 60% de aproveitamento. Atualmente, entre os times que se classificam para Libertadores, o São Paulo em quinto lugar tem pouco mais de 64%.
Não está dentro da nossa expectativa inicial, nós queríamos muito mais e desperdiçamos muitas oportunidades"
Marcelo Oliveira
técnico do Coritiba
O Alviverde paranaense venceu a primeira fora de casa, contra o América-MG, e "tirou o pijama", mas ao mesmo tempo, desperdiçou cinco pontos em casa (perdendo para o São Paulo e empatando com o Palmeiras), que o poderia colocar na sexta posição – uma abaixo do São Paulo, que está agarrando a última vaga na Libertadores, pois o Vasco já tem presença confirmada.
Tanto os jogadores, quanto a comissão técnica têm consciência dessa realidade e lamentaram bastante, após o jogo com o Alviverde paulista.
- Não está dentro da nossa expectativa inicial, nós queríamos muito mais e desperdiçamos muitas oportunidades – afirma o técnico Marcelo Oliveira.
Mas para o comandante coxa-branca, o objetivo ainda continua, principalmente se ver a disputada tabela, que permite ao time emplacar três bons resultados e subir consideravelmente.
- Como o campeonato está alternando muitos resultados, a cada rodada você se surpreende com uma equipe que tem um total favoritismo, mas deixa escapar. Em função disso e do número de jogos pela frente, temos total possibilidade de chegar. Se ganhássemos hoje (quarta-feira), estaríamos em uma posição preciosa, em sétimo lugar. Então a cada rodada, você tem que estar lutando pelo resultado – completou Oliveira, finalizando que a luta pela Libertadores continua.
O próximo passo já será nesse sábado, às 18h30m (de Brasília). O adversário é pedreira: o Flamengo de Ronaldinho Gaúcho e cia, mas nada disso abate a delegação, que sabe da necessidade de recuperar os dois pontos perdidos no Couto Pereira.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Vilson e a frase do dia

“Eu encontrei o Marcos (Malucelli, presidente do time da Baixada) no aeroporto e tivemos uma conversa informal. Entramos nesse assunto e eu falei que o clube estava aberto a conversar, mas que isso teria que ser levado ao conselho, aí ele falou da questão da obrigatoriedade da CBF. Eu não tenho o poder de definir isso, teria que ir até para o conselho. A CBF pode exigir, e se ela indicar o clube terá que aceitar, mas nos nossos termos, valores e cláusulas de responsabilidade. Como fizemos em Joinville. Mas jamais ofereci, falei que poderíamos conversar, por causa até dessa obrigatoriedade teríamos que conversar”.
Do vice-presidente do Coritiba, Vilson Ribeiro de Andrade, a jornalista Nadja Mauad, blogueira do Globo Esporte, sobre a possibilidade da diretoria do Coxa emprestar para o arquirrival mandar seus jogos no Alto da Glória.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Título vascaíno na Sul-Americana pode levar Coxa à Libertadores

Se equipe carioca vencer a 2ª competição do continente, Coritiba pode se beneficiar com vaga pelo vice da Copa do Brasil


Desta vez, todos sabem desde o começo: a Copa Sul-Americana de 2011, que começou ontem, vale uma vaga na fase preliminar da próxima Libertadores – no ano passado o “brinde” só foi oficializado com a competição em andamento. Mas falta resolver um detalhe: a CBF ainda não sabe o que fazer se o Vasco, atual campeão da Copa do Brasil, vencer também o segundo torneio mais importante da América do Sul. A “tendência” é o Coritiba herdar a vaga.
É o que diz Virgílio Elísio, diretor de competições da CBF, considerando o vice-campeonato do Coxa na Copa do Brasil. “Em princípio, sim. Parece lógico e justo, mas ainda não temos uma posição definitiva. Não formalizamos nada sobre isso”, diz.
O Vasco abre sua participação na Sul-Americana no dia 10 de junho, no confronto mata-mata com o Palmeiras. Atlético x Flamengo, Atlético-MG x Botafogo e Ceará x São Paulo são os outros duelos emparelhando brasileiros na primeira fase. Os quatro classificados chegam às oitavas de final, quando o evento se torna efetivamente internacional.
Para esta temporada, Marcos Malucelli, presidente do Atlé­­tico, único clube paranaense na disputa, prometeu valorizar a competição, afirmando que o objetivo é chegar pelo menos às semifinais. O discurso de Renato Gaúcho, porém, é outro. “Minha intenção é usar mesmo duas equipes [uma para a Sul-Ame­­ricana e outra para o Bra­­sileiro]”, disse ontem o técnico, preocupado com a situação do time, na zona de rebaixamento da Série A.
Ontem a Sul-Americana teve início em sua fase preliminar. Para os brasileiros, é a chance de chegar à Libertadores em apenas dez partidas, um caminho mais curto até que o da Copa do Brasil – cuja trajetória varia de dez a 12 jogos.
Em 2010, a Sul-Americana distribuiu pela primeira vez uma vaga para o principal torneio continental, acarretando uma grande polêmica: o Goiás, mesmo rebaixado no Nacional, poderia ter chegado à Liber­­tadores, porém perdeu a final para o Independiente, da Ar­­gen­­tina. Se tivesse vencido, tiraria da Libertadores o Grêmio, quarto colocado do Brasileiro e treinado à época por Renato Gaú­­cho.
Não há mudanças para este ano: se um clube do país for campeão da Sul-Americana, cai a quarta vaga na Libertadores via Brasileiro. Isso inclusive está bem claro no regulamento do Nacional.

terça-feira, 2 de agosto de 2011